Moby ( @thelittleidiot ) mistura estilos e bota público paulistano para dançar

Filed in ,

Foto: MRossi

 

@thelittleidiot pode ser eletrônico. Mas também pode ser rock, pop, soul, metal… Ele pode cantar, mas ainda toca percussão, guitarra, baixo, teclado e o que mais aparecer. Com um artista assim, não se poderia esperar menos do que um show completo. E foi isso que ele entregou ao público do Credicard Hall, em São Paulo.

Com pouco mais de meia hora de atraso, Moby encontrou uma plateia já impaciente – porque, apesar de sua apresentação estar marcada para as 23h, foi divulgado que seu show começaria às 22h. Ansioso, o público ouviu a instrumental "A Seated Night" enquanto esperava pelo artista, que subiu ao palco com uma guitarra em mãos para tocar a dançante "Extreme Ways". Foi o início de um show que misturou vários estilos e agradou a um público bem heterogêneo, que lotou a casa.

Em alguns momentos, como em "Pale Horses" ou "In This World", o som era tranquilo, puxado para o soul. Em outros, como no cover de "Whole Lotta Love", do Led Zepelin, o show era puro rock. Mas, o que levantou mesmo a galera foram os momentos mais dançantes, com na sequência de "Raining Again", "Disco Lies" e "The Stars", que transformaram o Credicard Hall em uma balada.

E apesar do show ser de Moby, o astro também sabe ficar em segundo plano quando precisa. Como em seus álbuns sempre há músicas com vocais femininos, grande parte das canções foi comandada pela voz poderosa de Joy Malcolm, cantora de origem Jamaicana. Em outros momentos, quem assumiu os microfones foi a bela Kelli Scarr.

Um pouco de tudo

Moby e sua banda, que incluía um violino, teclado, guitarra, baixo e bateria, deixou o palco com a dançante "The Stars". O público estava fervendo depois de se jogar na pista.

Na volta, acompanhada apenas por violino e pela guitarra de Moby, Joy Malcolm cantou uma versão mais lenta de "In this World". Sua voz encantou o público, que a aplaudiu como se fosse ela a dona do espetáculo. Então, Moby assumiu o microfone para levantar o público novamente com o hit "Lift me Up". Em seguida, se despediu mais uma vez.

No segundo bis, Joy começou a cantar "Honey" quando Kelli Scar apareceu para comandar "Whole Lotta Love", que deixou a apresentação com cara de show de metal. O fim da música emendou novamente com "Honey" e Moby anunciou que tocaria a última canção da noite, "Feeling So Real". A banda toda agradeceu e foi para o backstage.

Quando parte do público já havia deixado a pista, Moby voltou sozinho para o palco. Imóvel, bem em frente a uma caixa de instrumento, o músico fitou o público enquanto rolava um playback de "Thousand". A música se aproximava do fim quando Moby subiu na caixa e abriu os braços, para envolver seu público e recebendo a merecida reverência.

Setlist

A Seated Nigh
Extreme Ways
Mistake
In My Heart
Bodyrock
Go
Why does my  heart feels so bad?
Pale Horses
Porcelain
We are all made of stars
Flower
Walk on the wild side (cover de Lou Reed)
Natural Blues
Raining again
Disco lies
The stars

Bis 1
In this world
Lift me up

Bis 2
Honey
Whole Lotta Love (cover de Led Zeppelin)
Feeling so Real

Bis 3
Thousand

via abril

Posted by Paulo Studiow @ sábado, 24 de abril de 2010 0 comments

Share This Post

RSS Digg Twitter StumbleUpon Delicious Technorati

Related Posts

0 Comments

No comments yet. Be the first to leave a comment !
Leave a Comment

"O grande segredo para a plenitude é muito simples: compartilhar." --Sócrates

Música é vida!

Next Post Previous Post
Related Posts with Thumbnails