Gloria Gaynor canta Michael e mostra por que é diva

"Canto I Will Survive há 30 anos. Sobrevivo, mas nem sei como", diz musa em SP

Gloria Gaynor botou o público quase sempre certinho do HSBC Brasil, em São Paulo, para se mexer, sem vergonha alguma, na noite desta quarta-feira (9). No começo, boa parte do público preferiu se dedicar às bebidas e aos seus petiscos. 

Daia Oliver/R7
Gloria Gaynor mostrou afinação e conversou bastante com o público paulistano nesta quarta (9)

Mas, logo que a diva assumiu o microfone com seu vozeirão, a plateia deixou a pose de lado, arrastou a cadeira e resolveu se aquecer na noite fria de outono sob o embalo de Gloria e sua virtuosa banda de sete músicos e três backing vocals.

Marcado para 22h, o show começou com 30 minutos de atraso. Gloria chegou com tudo, cantando I Am What I Am. A dona de uma carreira com 20 discos estava de vestido brilhante preto e dourado, além do cabelão estilo boneca Barbie. 

Aos 60 anos, mostrou tem a mesma voz potente e afinada de 30 anos atrás. Refeito do impacto inicial, o púbico – cuja maioria foi de casais quarentões e cinquentões – fez coro em Never Can Say Goodbye, primeiro sucesso da disco music da qual Gloria é rainha. Falante, elogiou o público e a cidade.

- Estou muito feliz em estar aqui. Eu sabia que iria voltar. Quando conheço pessoas bacanas assim eu sempre volto.

Antes de cantar um de seu grande sucesso tão amado pelos calouros do Programa Raul Gil, Gloria pediu auxílio à plateia.

- Eu sei que vocês vão conhecer essa canção. Então convido todos para cantarem comigo. Vamos ver se vocês estão afinados? [risos]

Gloria também dedicou uma parte de seu show à religiosidade. Antes de cantar Please Let Me Show You, pediu concentração à plateia. 

- Se vocês vieram aqui ouvir as músicas de sucesso que eu fiz, eu fico muito feliz com isso. Mas tenho uma mensagem de Deus a vocês agora. Gostaria que ouvissem calmamente.

O show teve dois grandes momentos de homenagem: o primeiro quando Gloria cantou Every Brath You Take, do The Police. O segundo, e mais emocionante, foi a interpretação de I'll Be There, de Michael Jackson. A cantora homenageou o grande astro negro cuja morte completará um ano no próximo dia 25.

Como não poderia deixar de ser, Gloria encerrou o show com sua música obrigatória em festas de casamento ou formatura que se preze e que ganhou ainda a alcunha de hino gay: I Will Survive, a canção que lhe deu o Grammy em 1980. Durante a música, não teve quem ficasse sentado. Antes de cantar, fez um trocadilho com a letra.

- Há 30 anos eu canto "Eu vou sobreviver". Eu sobrevivo, mas nem sei como [risos].

Sem cantar I Love You Baby, Gloria deixou o palco com a frase: "I love São Paulo!". Nesta sexta (11), ela se apresenta no Vivo Rio, no Rio. No sábado (12), é a vez de ela se apresentar na Arena Vitória, em Vitória (ES).

Gloria Gaynor
Gloria Gaynor encerrou ao som de I Will Survive e brincou que sobrevive há 30 anos

Posted by Paulo Studiow @ sexta-feira, 11 de junho de 2010 0 comments

Share This Post

RSS Digg Twitter StumbleUpon Delicious Technorati

Related Posts

0 Comments

No comments yet. Be the first to leave a comment !
Leave a Comment

"O grande segredo para a plenitude é muito simples: compartilhar." --Sócrates

Música é vida!

Next Post Previous Post
Related Posts with Thumbnails