Os 10 melhores momentos gays da música

Filed in

No mês de Junho foi comemorado, no mundo todo, o mês do orgulho Gay. A Billboard selecionou os vinte momentos mais importantes para o avanço da compreensão e aceitação das lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Separamos os 10 mais importantes. Acompanhe e comente se concorda com eles!

Kurt e Blaine no "Glee"



Se houve um momento em que a audiência coletiva gritou no Twitter, Tumblrs e outros canais da internet foi quando a canção "Baby, It's Cold Outside" foi ao ar cantada pelo jovem Kurt Hummel e Blaine Anderson, em 2010. A versão não só lançou um marco no romance gay, como também ajudou a combater o bulling causado pela orientação sexual. Como um bônus, o elenco de Glee teve a melhor semana de vendas com o lançamento de "Treenage Dream" (214 mil downloads).Keith Caulfield


Ricky Martin revela TUDO no livro "ME" ("EU")



De ex-Menudo a explosão latina, Ricky Martin gastou muito tempo de sua carreira se esquivando de questionamentos sobre sua sexualidade. Martin, finalmente, colocou tudo em panos limpos ao declarar, em 2010, "Felizmente sou um homem homossexual", numa carta íntima aos seus fãs onde descrevia o medo que tantas outras pessoas conhecidas que, como ele, se mantinham por anos "no armário". "Muitas pessoas me disseram: Ricky, isso não é importante, não vale a pena contar... e todos esses anos que você trabalhou e tudo o que você construiu vai entrar em colápso", disse o cantor. Ele ignorou os pessimistas e falou abertamente sobre sua sexualidade em sua autobiografia "ME" ("EU"), que se tornou, rapidamente, um best seller pelo New York Times. Martin e seu namorado de anos, Carlos Gonzáles, estão criando os filhos gêmeos do cantos que nasceram em 2008 através de uma inseminação artificial. Monica Herrera


Adam Lambert torna o "American Idol" mais glamuroso



Enquanto Adam Lambert não tornou sua sexualidade o ponto de competitividade no "American Idol" (ele saiu do armário na capa da "Rolling Stone"), os fãs e espectadores do programa já sentiam algo especial no participante. Lambert terminou o programa em segundo lugar, na temporada de 2009. Seu primeiro álbum "For Your Entertainment" já vendeu mais de 800 mil cópias nos Estados Unidos e teve uma indicação ao Grammy Award pela canção "Whataya Want From Me". Keith Caulfield


Jill Sobule beija uma garota



Muito antes de Katy Perry atender as fantasias masculinas cantando "I Kissed A Girl And I Liked It" ("Eu Beijei Uma Garota E Gostei"), a cantora e compositora Jill Sobule fez a mesma declaração. Seu hit de 1995 chegou a ser número 75 na Parada Hot 100 da Billboard, apesar de, ou talvez por causa disso, conter declaração explícita de lesbianismo. A canção subversiva deu uma paulada na sociedade dando voz para a exploração sexual de uma maneira raramente tratada no pop. Jillian Mapes


Enrique Iglesias afaga fãs gays



Muitas mulheres pop-stars abraçam seus fãs LGBT, mas somente alguns poucos homens o fazem de maneira confortável o bastante para não parecerem falsos. Enrique Iglesias provou que sua apreciação por seus fãs não é específica a gênero ou preferência sexual. Em Junho de 2007, durante sua apresentação numa boate Gay de Londres, o cantor trouxe um garoto ao palco e dedicou sua canção "Hero" ao rapaz. Iglesias abraçou e carinhosamente beijou o fã. Como um vírus, o vídeo rodou o mundo, mandando uma mensagem a todos os cantores que eles não deveriam ter medo de abraçar seus fãs gays, literalmente ou figurativamente. Erika Ramirez


A cantora country Chely Wright se assume e fica noiva



A música country se vangloria por ter estrelas de todas as idades, raças e gêneros, mas o gênero tem sido, essencialmente, heterossexual. A cantora K.D. Lang deu o apito inicial quando, em 1993, se sentou em uma cadeira de barbeiro e foi, amorosamente barbeada pela modelo Cindy Crawford. Quase duas décadas depois, a cantora country Chely Wright trouxe o assunto para o século 21 quando saiu nas manchetes de 2010. Infelizmente, a cantora enfrentou ameaças de morte e queda recorde de vendas após o anúncio. No single "Single White Female" ela declarou ao mundo seu noivado com a ativista gay Lauren Blitzer. A dupla planeja se casar em Agosto. Jessica Letkemann.


Lance Bass, da banda NSync assume sua homossexualidade



Lance Bass pode não ter saido do armário durante o N'Sync, mas a revelação em 2006 não foi menos marcante. Bass declarou na revista People que não se envergonha de sua sexualidade. "Não acho que seja errado, não estou acabado por passar por isso", afirmou ele. Na sequência da sua revelação, Bass foi destaque no Prêmio da Campanha de Visibilidade dos Direitos Humanos, em 2006. Na premiação, ele contou sobre sua história de vida na luta com sua homossexualidade. Bass lançou sua biografia "Out Of Sync" em 2007. Jillian Mapes.


Bronski Beat lança política pró-gays



Bronski Beat não foi a única banda pop dos anos 80 "gay-friendly".Bandas como Pet Shop Boyse

Erasure faziam mensão sobre sua sexualidade. Já o vocalista Jimmy Sommerville abusava dos falsetes e adornava as capas dos seus discos com triângulos rosa, mensagens políticas e de fortalecimento dos clubes gays não deixando espaço para interpretações erradas. Em 1984 foi lançado "Smalltown Boy", que foi o hit mais celebrado e o vídeo clipe foi o primeiro a demonstrar a violência contra gays. M. Tye Comer.


Lady Gaga luta pelo direito dos gays



Com seu hino de igualdade "Born This Way" e... bem, com tudo o que ela diz, faz e usa, Lady Gaga tem provado ser a maior artista "gay-friendly" de todos os tempos. E Gaga não fica só no discurso, ela articula dentro da política verdadeira. Primeiro, veio o grito de guerra na Marcha Nacional da Igualdade, em Washington, em Março de 2009. No MTV Video Music Awards de 2010, membros das forças armadas americanas afetados pela política "Não Pergunte, Não Diga" a acompanharam no tapete vermelho e, mais recentemente, ela pediu aos seus cerca de 11 milhões de seguidores do Twitter para pressionarem o Senado de Nova Iorque a votarem SIM pela igualdade no matrimônio. Se você acha que a legião de "monstrinhos" não está ligando para o Congresso nesse momento, você está suberstimando a influência de sua "mãe". Monica Herrera.


Sylvester usa um vestido e se sente poderosa



Muito antes de RuPaul brilhar nas paradas da Billboard, no início dos anos 90, a diva drag Sylvester já abria caminhos para as rainhas de todas as partes. Mais conhecida por seu hino de 1978 "You Make Me Fell (Mighty Real)", Sylvester James adotou o nome único após mudar-se para San Francisco, pouco antes dos problemas de Nova Iorque, no bar Stonewall. A diva lançou o movimento de libertação dos gays e através do seu álbum foi aceita em todo o mundo. Sylvester morreu de Aids em 1988 aos 41 anos. Sua breve vida foi brilhante e suas canções ocuparam os Top 10 por 10 vezes e deixou um legado eterno nas pistas de dança de todo o mundo. Jessica Letkermann.


Fonte: Billboard

Posted by Paulo Studio2002 @ terça-feira, 5 de julho de 2011 0 comments

Share This Post

RSS Digg Twitter StumbleUpon Delicious Technorati

Related Posts

0 Comments

No comments yet. Be the first to leave a comment !
Leave a Comment

"O grande segredo para a plenitude é muito simples: compartilhar." --Sócrates

Música é vida!

Next Post Previous Post
Related Posts with Thumbnails